5 mitos sobre o corpo feminino


Pesquisas históricas sempre colocam a atenção sobre o homem, em particular. Como exemplo, as mulheres são sub-representadas na maioria dos casos clínicos de câncer que afligem ambos os sexos. Os pesquisadores que fizeram essa pesquisa disseram que muitos fatores podem ser responsáveis por isso. Por exemplo, na questão da maternidade, há a relutância de expor a mulher grávida a testes com remédios e tratamentos.
Em outras áreas, onde a pesquisa sobre problemas médicos das mulheres são precários, a questão não fala somente em sexismo. A flutuação dos hormônios das mulheres são complicatos e podem confundir os resultados de base. Todavia, nos últimos anos, as mulheres têm encontrado maior atenção por parte da ciência, mas ainda há muita desinformação sobre o corpo das mulhres por culpa de uma tradição muito pouco atual.
1º Mito - Uma mulher não pode ficar grávida durante o período menstrual
Uma vez dentro da mulher, o esperma pode esperar o óvulo por mais de uma semana. Aaron Carroll, da Universidade de Indiana e co-autor de “Don’t Swallow Your Gum: Myths, Half-truths and Outright Lies About Your Body and Health”, explica que a ovulação pode acontecer logo após, ou até mesmo durante a fase de perda de sangue, dando assim, ao esperma paciente, uma chance de fecundar o óvulo.
2º Mito - A menopausa provoca queda do sexo
Essa modificação não é necessariamente o único que acontece no quarto. Uma pesquisa feita por Edward Laumann sobre o cotidiano sexual dos americanos demonstrou que cerca da metade das mulheres acima de 50 anos faziam sexo várias vezes no mês sem problemas. As idas e vindas de calor e outros distúrbios podem deixar a mulher temporariamente sem vontade para o sexo, mas não há uma ligação direta entre a menopausa e o desejo sexual.
Mais informações »
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário