o futuro do jornal impresso

Pouco se  sabe sobre  o futuro do jornal impresso, ao decorrer  dos anos mais se evolui a tecnologia, e com isso tudo  se torna mais fácil ao ser humano  , pra ser sincero muitas   das pessoas preferem lê as noticias em site de informações , até eu estou nesse meio, mais  há uma estatística sobre as faixas etárias de quem lê jornal. Vejamos:
Entre os que nasceram antes de 1928, cerca de 75% eram leitores diários de jornal. Dos que nasceram entre 1928 e 1945, a média ficou por volta de 70%. Dos nascidos entre 1946 e 1964, menos de 50% lêem jornal todos os dias. Os que nasceram depois de 1964 ficam abaixo de 30% nesse requisito. Note-se que a pesquisa vem sendo feita desde 1985. E não adianta o sujeito envelhecer para que se torne mais interessado em ler jornal. Em 1985, a faixa dos nascidos depois de 1964 tinha só uns 25% de leitores de jornal. Em 2002, a porcentagem é a mesma. Trata-se, segundo o autor, de um hábito geracional: maioritário entre os nascidos antes da guerra, minoritário depois.

Há um bom tempo ouvimos falar de jornais impresso e seus derivados , como livros , revistas e etc,  mais pouco se sabe sobre  o fim deles . A comunicação é uma das maiores necessidades do ser humano . E por volta de 4000 a.c. ,os chineses inventaram a escrita , a sua evolução deu origem a um dos mais antigos veículos de comunicação humana : o tão famoso  jornal impresso .

O jornal surgiu como uma forma de divulgar notícias e informações para todo tipo de pessoas . 
mais ao decorrer do tempo vem ganhando nova face ." Pois no futuro todo o conteúdo será digital” não existirão jornais em papel ou revistas. Também não existirá mais a televisão tal e qual a conhecemos hoje". A profecia não é nova, mas desta vez conta com um peso-pesado da indústria da dimensão de Ballmer, o maior responsável pela  impressa Microsoft.
Mais informações »
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário