Derrubandos os 5 mitos sobre twitter

 
1º Mito -  O Twitter é apenas atualização de situação

Claro que o Twitter é atualização de situação. A primeira coisa que ele pergunta a você quando você o usa é "O que você está fazendo?". Naturalmente, a maioria das pessoas responde essa questão.
O Twitter, contudo, é o que você faz dele. É atualização de situação. É também busca, compartilhamento de fotos, mashups (uma combinação de dados do Twitter com informações de outros sites, como um de organização de notícias), projetos de API abertas (o TwiPic, para compartilhamento de fotos, foi um dos primeiros), hashtags (uma tag anexada a um tweet que o torna localizável por essa tag) e uma ferramenta de marketing para celebridades, políticos e empresas.

2º Mito- Apenas as celebridades têm montes de seguidores


Sim, celebridades têm montes de seguidores (follower, no jargão dos twitteiros). Mas isso não acontece fora do Twitter também? Até a publicação deste artigo, o ator Ashton Kutcher tinha 4.197.710 seguidores no Twitter. Isso é mais que a CNN Breaking News (2.822.031 seguidores) e o Twitter ( 2.788.469 seguidores).


Quando você se inscreve no Twitter, qualquer um pode ler suas twittadas e escolher segui-lo (ou não). Se são muitos seguidores que você procura, você precisa trabalhar para isso. Preencha sua biografia, compartilhe fotos, use hashtags e continue twittando. Twitte sobre o que você ama, não sobre o que você pensa que seus seguidores estarão interessados. Eles o estão seguindo porque acham você interessante, não por ser um falso você. Retwittar (RT) também ajuda a espalhar seu nome por aí.
Alguns usuários do Twiter não usam a ferramenta dessa maneira, e escolhem manter suas twittadas privadas. Com uma conta privada, você seleciona quem pode ou não ler seus tweets; é um tipo que roupão de veludo que você usa para criar seus próprio alimentador de twitter particular. Quem disse que um monte de seguidores é uma coisa boa? Não deveria ser qualidade em vez de quantidade?

3º Mito - Há uma forma correta e uma forma incorreta de usar o Twitter



Uma forma certa ou uma forma errada de usar o Twitter parece dizer que há um jeito certo ou errado de manter uma conversa. Há regras sociais, sim, mas ninguém pode dizer a você como você deveria ou não deveria usar um produto, e com milhões de tweets por dia, as pessoas estão propensas a usar o Twitter da forma que funciona para elas.
Tome o exemplo de seguidores e seguidos. Não é rude se você não ler cada tweet que seus seguidores enviam. Quanto mais seguidores você tem (centenas, milhares, milhões), mais difícil isso se torna. Também não é rude se você não seguir cada um que escolhe seguir você. Talvez você o faça, talvez não - depende se você acha o tweet de alguém interessante ou não.

4º Mito - O Twitter não faz nenhum dinheiro


Bem, sim, isso é de fato verdade, embora não seja uma coisa ruim. Como e quando ele vai ganhar dinheiro? Os investidores do Twitter não estão preocupados com isso ainda. Os co-fundadores e os investidores do Twitter dizem que a ênfase do serviço no momento é construir audiência. O fluxo de receita virá a seguir - e "se você construir a audiência, a receita virá" (ou pagará, neste caso).
E o mito de que o Twitter será vendido? O Twitter já teve interessados. Em 2008, o Facebook expressou interesse em adquirir o Twitter por US$ 500 milhões de suas ações mais dinheiro vivo, mas a proposta foi recusada. Em 2009, rumores circularam dizendo que o Google iria comprar o Twitter. O co-fundador Biz Stone, contudo, postou no blog do Twitter que "o objetivo é construir uma companhia independente e lucrativa, e nós apenas começamos"

5º Mito - São apenas detalhes mundanos

Com certeza, às vezes você pode querer que todos saibam que você está parado na fila do café, mas o Twitter se tornou o que a "Time" chama de "meio do movimento", crescendo como uma importante ferramenta de comunicação e uma maneira rápida de conectar pessoas e informação. O Twitter tem algumas coisas em seu favor para fazer isso. É gratuito e está disponível em mais de uma plataforma móvel, incluindo a Internet, as mensagens instantâneas e o SMS. Essa combinação tem levado os usuários além da conversinha banal sobre a fila do café.


Em 2009, por exemplo, iranianos usaram o Twitter para organizar protestos contra o governo - e em 2008, twitteiros mantiveram o mundo atualizado sobre os ataques em Mumbai. Eles fizeram isso criando tags buscáveis, como a hashtag #Mumbai, no Twitter para espalhar a notícia pelo mundo.


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário