Manual: Como memorizar qualquer coisa

Para muito  a memorização já não funciona tanto e por isso trouxe umas dicas de como armazenar mais coisas em suas mente , para que na hora de vocês estejam aptos a  usar seja nos estudos ou trabalho .
I - AS PRELIMINARES (ui!)
Você pode exercitar seu cérebro, ou trapacear para aumentar o aprendizado e concentração. Confira 2 dicas para deixar seu cérebro ligadão:

1 – Exercite seu cérebro. Divirta – se!
Que tal começar aula de violão ou teatro? Fazendo isso você vai aumentar a sua capacidade de concentração e memorização. Cientistas descobriram que treinar para tocar um instrumento te torna mais habilidoso em geometria e te ajuda a compreender melhor um texto. Quem faz teatro, fica com a memória mais apurada, pelo hábito de decorar textos e interpretá-los no palco, e aumenta o nível de atenção – algo fundamental para aprender qualquer coisa.
Você é sedentário? Jogue videogame! Pesquisas mostrando que o simples fato de manter a cabeça ativa aumenta a cognição, vem ganhando terreno. A Nintendo sabendo disso lançou em 2006 o Brain Age, um jogo onde o jogador deve resolver problemas matemáticos fáceis (2-1+3...) em seqüências frenéticas. O jogo é uma verdadeira academia para o cérebro.

2 – Consuma drogas ou alimentos com ômega 3
Alguns remédios podem bombar o raciocínio, em geral alterando o equilíbrio de neurotransmissores envolvidos nesse processo. Mas cuidado. As estrelas entre as “drogas da inteligência” são o metilfenidato (Ritalin) e o modafinil (Provigil). O primeiro é indicado para o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, enquanto o modafinil serve para combater a sonolência. Mas um recente relatório da Academia de Ciências Médicas de Londres afirma que eles ajudam a melhorar a atenção e a memória de pessoas saudáveis. Vale arriscar? Se você é do tipo “natureba”, existem diversos alimentos que também podem dar uma guinada no seu cérebro. Os ácidos graxos ômega 3, encontrados em nozes, óleos vegetais, salmão e outros peixes, são ótimos para o aprendizado e a memória. Claro que tudo isso não vale nada se você não estudar.
II – O MANUAL
Existem várias técnicas de aprendizado e memorização. Você deve adequar e descobrir qual funciona melhor para você. Quem sabe você não se transforma no mais novo Einstein do pedaço:

1 – Elimine as distrações
Para memorizar você precisa se concentrar. Sem isso nada vai entrar na sua cachola: Feche a porta, pause a música do Dejavú e peça um minuto de silêncio em homenagem aos seus estudos para seus pais.

2 – Enfeite seu quarto
Faça resumos esquematizados da matéria e cole na parede do seu quarto. Isso ajuda porque você sempre dará uma olhada nos esquemas mesmo que não queira e a mente guarda imagens inconscientemente, logo, as informações estarão na memória porque você estudou e os esquemas farão você lembrar mais depressa, pois imagens são mais fáceis memorizar.

3 – Use a repetição
John Place disse ter decorado 23.000 palavras (7 capítulos de um livro didático) usando essa técnica. Segundo ele, você deve fazer um resumo da matéria. Em seguida, leia a primeira frase em voz alta. Feche os olhos e a repita por 3 vezes. Prossiga para a próxima frase, repita todo o que você acabou de ler, só que desta vez com as 2 primeiras frases. E assim por diante. Memorizou?

4 – Use a imaginação
Crianças têm mais facilidade para decorar mapas porque viajam: elas associam a forma dos países à de coisas reais. Por exemplo: com um pouco de força dá para imaginar isto aqui como uma vaca correndo da direita para a esquerda. Uma vaca chamada Estônia. Aproveite e decore os demais países fazendo uma associação surreal, assim fica mais fácil de memorizar. Pois bem. Então agora a vaca Estônia está fugindo de Letônia, a urubu de estimação de dona Lituânia (a senhora corcunda da parte de baixo).

5 – Crie interrogações
Não seja um passivo olhando para o livro. Seja curioso. Crie perguntas e busque respostas para as suas dúvidas no ato. Você pode encontrá-las no próprio livro, na Internet ou perguntando a um colega de sala. Isso ajuda porque seu cérebro ao mesmo tempo em que absorve informação estará levantando hipóteses e questionamentos. Sem falar que isso elimina o sono. Ele sempre aparece.

6 – Faça Leitura Dinâmica.
Além de ler mais rápido, o leitor dinâmico aprende mais. Olha só: um leitor normal lê 150 palavras por minuto, com 60% de aproveitamento. Um leitor dinâmico lê de 5 a 8 vezes melhor: 800 palavras, com compreensão de 80%. Não sabe fazer leitura dinâmica? Então você vai precisar ler outro manual.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário